A forma além da função. O design que desperta emoções. Aprendendo com o Material Design

O sistema de Design de interface do Google, Material Design evoluiu e agora é chamado de Material You, introduzido no Android 12. A equipe de Design do Google fez um trabalho incrível, atencioso e totalmente necessário para reformular a linguagem visual do Android. Desenvolvendo uma experiência de usuário rica, fluída e uma interface simples e cativante. O design do Material You reforça a filosofia do Android em ser aberto e personalizável para o usuário.

Foram definidos princípios que devem ser seguidos que reforçam a filosofia e criam uma sólida visão para o futuro do sistema. Aprenda:

QUAIS SÃO OS LIMITES DO DESIGN? Olá descentralização

E não só o Material You, como o Human Interface Guidelines, sistema de Design da Apple para o iOS, abordam pontos em comuns que nos ensinam muito sobre interface e foco no usuário.

O Design é acima de tudo funcional, mas o Design que se destaca e prevalece traz muito mais.
Com o principal foco nas pessoas, buscamos criar sensações e despertar sentimentos. E isso é fortalecido nos novos tempos, com a IA, com a automatização, com os desafios da tecnologia.

1. Criando o Material You: pessoal

Para o Material You, criar é exaltar a individualidade, os gostos de cada um que usa o design. Isso nos ensina sobre como nossas criações devem buscar individualidade num mundo cada vez mais globalizado.

A gente já percebe esse movimento em marcas que criam uma tipografia própria, redesigns que resgatam traços antigos da marca. E a nível de usuário, projetos que inspiram intervencões, personalização e liberdade criativa.
Para o Material You, o sistema de Design não é só um conjunto de regras, cores e especificações. É um lugar para as pessoas colocarem sua personalidade, explorar.

Anote, colocar o poder de escolher e explorar na mão do usuário é uma solução para se manter relevante.

2. Criando o Material You: Espiritual

Tornar o Design mais “vivo”. É como olhar ao redor e sentir toda a vida através das coisas.
E como fazer isso no Design? Trazendo mais contexto para cada detalhe. Trazer para nossas ideias o modo como as coisas dão certo na vida real.

Interações inspiradas no mundo físico com um toque de magia do virtual, por exemplo. O melhor dos dois mundos.

  • Eliminar o que parece muito mecânico.
  • Destacar o que é importante com simplicidade.
  • Criar uma atmosfera ao redor.
  • Fazendo os elementos responderem uns aos outros.

3. Criando o Material You: Detalhes Inexperados

O design não deve ser entediante. Tudo não precisa parecer o mesmo. Tudo bem que algumas regras, práticas e costumes devem ser mantidos para funcionar.


E como diferenciar?


Coloque apreço nos detalhes. É lá que a personalidade floresce. Crie coisas inexperadas. Você já percebeu como algumas interações e animações nas interface são tão cativantes?
A barra de volume do iPhone quando você aumenta demais, e tela de entrada da Netflix, a Dynamic Island, logos que se deformam com a batidade de uma música… etc etc.


Há muito para explorar nos detalhes, que com certeza serão sentidos.

Confira a série de vídeos criados pelo Google Design aqui

Share the Post:

Related Posts

Wallpapers do novo iPad Air e iPad Pro 2024

A Apple lançou os novos iPads no evento de 7 de maio, com upgrades no processador, telas e muito mais. Os wallpapers dos novos iPads levam o nome das linhas de cada produto, por exemplo, o wallpaper do iPad Pro é a palavra “pro” estilizada. Confira e baixa agor mesmo.

Read More

Este site usa cookies para aprimorar a navegação. Saiba mais sobre nossa Política de privacidade.

Entre na lista de espera da
mentoria com Leonardo Santtos