O que é branding? – leonardosanttos.com

O que é branding?

Leonardo Santtos

 

Como profissionais, criativos e gestores estamos constantemente falando sobre branding, seja em sua companhia ou marca pessoal esse é um termo que envolve processos complexos mas fundamentais para o desenvolvimento de uma marca.

Assim como muitos termos em inglês inserido na comunicação, muita gente insere o branding em seus argumentos, defesas ou pra vender seus serviços sem muitas vezes estar atento ao real significado do dito cujo.


Não é o logo, não é a identidade visual, não é o nome da marca.

Mas também é tudo isso.

Historicamente, branding é originado do inglês “brand”, que significa marca. Inicialmente usado como um termo que sinalizava propriedade, marcar um produto com um símbolo que  o identificasse especificamente. Da revolução industrial pra cá, comercializar produtos e bens se tornou fortemente competitivo e negociações passaram a ter o consumidor como agente decisivo.

O marketing e a publicidade perceberam então que a marca deixaria de ser apenas um símbolo que definia a propriedade, passando a agir como símbolo de percepção e imagem da empresa/produto.

Agencias de publicidade e profissionais definiam então o branding como a percepção criada no imaginário do consumidor. O que ele pensa, o que ele ver, o que ele sente sobre uma marca ou produto. Seria a imagem e reputação da marca.

A efetividade de uma marca é exatamente isso. Construir uma imagem e reputação que a defina e diferencie seu produto/serviço.

Mas o que está envolvido nessa estratégia de branding?


Branding é um conceito fluído. São processos que se agrupam para determinar o todo de uma marca. Isso nasce de dentro para fora da empresa. Sendo preciso levar em conta pelo menos três principais pontos:


01 – Experiência

O que o cliente pensa sobre sua marca, como ele a percebe é definido através das experiências proporcionada a ele. Cliente, pois é alguém que já teve um contato com sua marca, alguém que experimentou seu produto e serviço e a forma como isso aconteceu é decisiva. Experiência sempre foi fundamental, mas só nos últimos anos vem sendo abordada com sua devida importância.


Faz toda diferença!
Ao pedir delivery de comida, que tal se sua comida chega com uma embalagem bonita, devidamente dividida e com uma pequena mensagem de agradecimento? Mesmo se você pagou R$ 10 mais caro, provavelmente você vai preferir ela a uma que veio numa embalagem única e com a comida misturada.


Não precisa ser a Apple para pensar em propor uma boa experiência com o cliente/usuário. Mas você pode alcançar o sucesso como a Apple alcançou, fazendo isso.

02 – Identidade

Uma marca deve estabelecer um aspecto visual e uma voz, tendo em mente uma linguagem característica que a torne facilmente lembrada. Portanto a identidade é composta de regras e princípios de design que sustentem um visual consistente e uma personalidade que comunique bem seus propósitos. Isso engloba um logo bem desenvolvido, uma identidade corporativa, design system e uma boa gestão de marketing.


Isso está presente por exemplo, na embalagem bonita da comida e no cartãozinho de agradecimento.


03 – Percepção


‍Como o consumidor percebe sua marca. Talvez ele arrisque pedir aquela comida R$10 mais cara pois um amigo pediu, gostou e o indicou.
Percepção é algo individual e subjetivo, mas é totalmente influenciável. É uma reação a uma ação.


Seguindo o mesmo exemplo do delivery, aquela comida pode ser vista como cara por um, pode ser vista como gostosa, pode ser vista como amável por outros. De certa forma será percebida e lembrada, e o nosso trabalho estar em tornar isso positivo. Através de uma boa experiência, uma identidade cativante e uma boa reputação, tornamos um branding forte e uma marca de sucesso!